/Omelete

Omelete

Quem não curte uma boa Omelete? Tem diversas opções que qualquer um pode fazer do seu jeito. Esta é mais uma das minhas invenções, espero um dia não explodir a minha cozinha.

Veja a receita abaixo como é rapida de se fazer, em menos de 5 minutos está pronta!
Ingredientes:
 
 2 colheres de Tomate picado e sem semente
 2 colheres de Cebola picada 
 1 colher de Cebolinha picada
 1 pitada de Pimenta Calabresa (se achar forte, coloque se quiser).
 2 Ovos
1 dente de Alho picado
 
Modo de Preparo:
 
Em um recipiente adicione os Ovos e bata bem.
Adicione os demais ingredientes e coloque uma pitada de Sal à gosto, e se quiser pode colocar umas 3 colheres de Leite, neste prato não coloquei porque o Tomate e a Cebola já soltam água. Então é uma opção de vocês =)
Em uma Panela adicione 2 colheres de Óleo e deixe esquentar bem, assim que estiver bem quente adicione a Omelete e deixe fritar.
#Observação: Quando as laterais começar a ficar solida é sinal que o Omelete está ficando bom de uma parte, portanto procure sempre mexer com a colher para espalhar bem e não queimar.
Com uma espatula dobre o Omelete e deixe fritar um pouco de cada lado, a aparência tem que estar bem morena como veremos na foto abaixo:
Depois tenha cuidado ao colocar no prato para não quebrar (na foto aconteceu um pequeno acidente), ela quebrou, mas quero deixar bem claro que nem sempre o nosso prato sai como queremos. O que importa é a qualidade e se foi feito com amor, não é?
 
De onde vem o Omelete?
 
Acredita-se que a omolete surgiu na antiga Pérsia. Ovos batidos eram misturados com ervas picadas, fritos até ficarem firmes, e depois cortados em pedaços, para formar um prato conhecido como ‘kookoo’. Acredita-se que tal receita alcançou a Europa através do Médio Oriente e da África do Norte, onde sofreu adaptações e originou a frittata italiana, a tortilla espanhola e a omelette francesa.
Na França, sua criação é atribuída a Annette Poulard, em 1888, no Monte Saint-Michel, na Normandia. Ela elaborou uma refeição nutritiva e fácil de preparar para os famintos peregrinos que chegavam ao Santuário de São Miguel. Hoje, na entrada do local, existe o restaurante Mére Poulard.
 
Fonte: Wikipédia